quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

A CASA

a minha filha Carol



Penetra todos os aposentos
ocupa os espaços cinzentos
toma posse dos sentimentos
Depois leva pra dentro o mar


Cultiva o vazio interior
saúda o mistério da flor
mistura alegria ao suor
e a paz irá habitar


Pinta de arco-íris os cômodos
convoca o sol e os sicômoros
decora o espaço de sonhos
e o amor se ofertará


Não temas subir as escadas
Abre as janelas da casa
Eis o enigma das asas
Estás pronta Podes voar




Luis Augusto Cassas
In A Poesia Sou Eu, vol. 2, p. 526



Um comentário:

  1. Uma casa para viver, para sonhar, para voar...
    Um prazer a leitura.
    Beijos.

    ResponderExcluir